segunda-feira, 16 de outubro de 2017

A informação precisa na hora que você precisa [150 posts]






Seja muito bem-vindo ao post de número 150 deste blog hehe


É sempre uma marca simbólica e muito importante e que me dá até uma desculpa de parar nesse número tão bonito. Mas eu ainda não tenho certeza se consigo parar de escrever.


Como analista de sistemas e escritor, eu vivo obsessivamente tentando produzir boas informações.


Enquanto isso, mais de 80% dos e-mails que eu recebo são puro lixo inútil e indesejado – desses que você apaga sem nem se dar o trabalho de abrir.


E a Booking.com está no pódio dos remetentes que mais me mandam esse tipo de conteúdo. Os malucos pensam que eu tenho grana infinita pra viajar toda semana para os mais diversos lugares. Só pode ser. :P


Mas agora eles acertaram em cheio. Recebi um e-mail tão fodástico da Booking.com que valeu até esse post aqui…


Há 4 meses, eu planejei uma viagem para a capital do Brasil, São Paulo. Pois a Booking.com me mandou um e-mail há poucos dias da viagem me lembrando de muitos detalhes importantes: será que ele ainda se lembra da viagem? Hehe Será que ele se lembra como ficou o contrato com o hotel?


Então, a partir daqui eu vou compartilhar esse e-mail com vocês, comentando algumas bobagens…







O e-mail começa me lembrando que falta menos de 1 semana para a viagem. Diz ainda que o hotel me espera a partir do dia 18 e que eu ainda posso fazer alterações nos meus planos de viagem, já com o link para efetivá-las.







Em seguida, os detalhes do meu contrato com o hotel: qual o hotel; o seu endereço; um mapa; quantas diárias; quantos quartos; horário mínimo para entrada e horário máximo para saída. Ainda um alerta sobre a possibilidade de cancelar a reserva gratuitamente até dois dias antes do check in.







Em seguida, as opções para diferentes tipos de programas na cidade:
  • Experimente os melhores lugares
  • Ande pela cidade
  • Veja lugares menos conhecidos
  • Saiba as informações básicas


E uma pequena descrição convidativa de Sampa:


A cidade tem de tudo. Bairros pacatos e arranha-céus, dinheiro, moda e música, um caldeirão de subculturas e moradores descontraídos que esbanjam charme. Admire as obras-primas da Pinacoteca, passeie no Parque Ibirapuera ou experimente a melhor comida japonesa fora de Tóquio.”







Em seguida, uma das informações mais fodásticas de todas e que eu geralmente desprezo por viver em um lugar com clima eternamente constante: a previsão do tempo!






De volta ao turismo, um top 3 de atrações famosas bem próximas do hotel. #PQP


E, para cada atração, a distância a pé do hotel. Demais!


Clicando no botão “Saiba mais”, você tem acesso ao guia de viagem de São Paulo elaborado pela Booking.com. São dezenas de atrações turísticas, todas com foto, descrição, mapa e notas dadas pelos usuários do site. Utilíssimo!







Fechando o e-mail, a opção de alugar um carro. E a despedida: “Boa viagem! - Equipe Booking.com”.


Demais, hein!?


Como Analista de Sistemas, fiquei muito orgulhoso dos meus colegas que conseguiram gerar informações tão úteis.


E espero que eu também tenha conseguido gerar boas informações nesse post hehe


E, se quiser mais dicas sobre bons e-mails, considere dar uma passada nesse outro post aqui:




E eu jamais poderia terminar esse post sobre reservas em hotéis sem tirar onda com esse comercial hehe






Fiquem com Deus e até a próxima!



Ei, psiu, se liga…
Dá para ficar sabendo das novidades do blog pelas redes sociais. Sigam-me os bons!


        

Conheça a minha obra completa em:

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

A Importância de Documentar o Projeto e o Sistema [250 posts no ar]








Se você está lendo esse post, significa que eu já publiquei 250 posts! #UAU


Os blogs têm me dado bastante trabalho. Estou gastando em média 8 horas com cada post inédito. Ultimamente, a audiência caiu bastante e a motivação foi junto. Mas sigo aqui escrevendo. Pra mim, pra alguém que goste ou até mesmo pra deixar como um documento histórico.


Ainda tenho ideias, ainda tenho a meta de escrever 90 posts inéditos em 2017 e escrever me realiza demais. Quando eu publico um post que ficou tão completo quanto eu imaginei, é uma sensação muito boa.


Hoje vamos visitar diversos documentos importantes durante a vida de um projeto e de um sistema.


Dependendo do orçamento do projeto e das características da equipe e do projeto, esses documentos podem variar bastante em seu grau de formalismo bem como nas ferramentas utilizadas para a geração dos mesmos. Também podem ser aproveitados templates (modelos) padronizados de documentos para garantir completude e produtividade.


Espalhadas no livro Fazendo um Projeto Dar Certo estão dezenas de dicas sobre a importância de documentar bem o projeto e o sistema.




http://fazendoumprojetodarcerto.com.br/




Documentos em Projetos


O documento zero de um projeto talvez seja o contrato entre a empresa executora e a empresa demandante. É um documento de formalismo máximo porque dará o embasamento jurídico para todo o relacionamento entre as partes: cliente e fornecedor. É nessa hora também que serão conhecidas as pessoas físicas que se relacionarão no projeto representando as pessoas jurídicas envolvidas.






O Termo de Abertura do Projeto é o documento que formaliza a existência do projeto. A sua principal função é apresentar e dar a autoridade necessária à equipe de gestão do projeto para que esta possa começar a fazer o projeto acontecer.


A Declaração de Escopo é uma espécie de contrato só que com a ótica mais voltada ao gerenciamento de projetos. Ela descreve todo o trabalho (escopo) que deverá ser realizado no projeto e, não menos importante, o que não deverá ser realizado (não-escopo). É um alinhamento de expectativas crucial entre todas as partes interessadas.


O Cronograma é um documento que mostra o projeto sob uma ótica temporal. Ele mostra quando deverão ocorrer os principais eventos e entregas do projeto. Posso falar com muita experiência que esse é um dos documentos mais difíceis de se produzir e de se manter atualizado ao longo do projeto. :P


O Mapa de Riscos analisa as principais incertezas que podem afetar o sucesso do projeto bem como prevê possíveis estratégias de respostas aos eventos inesperados, sejam estes bons ou ruins. Esse planejamento prévio, antes que a desgraça aconteça, pode fazer toda a diferença para o projeto dar certo.


O Plano de Comunicação é uma espécie de metadocumento porque ele descreve quais informações devem ser produzidas pelo projeto, para quem estas devem ser distribuídas e em qual periodicidade.


O documento de Lições Aprendidas é um registro formal da reflexão da equipe sobre os erros e acertos cometidos ao longo da execução do projeto. É um conhecimento extremamente útil para as futuras fases do projeto, para futuros projetos bem como para outras equipes.


Os relatórios de acompanhamento (status report) são elaborados ao longo do projeto para que todas as partes interessadas possam ficar atualizadas sobre o que está acontecendo, sobre o que não está acontecendo, sucessos e fracassos, enfim, sobre o quanto o projeto está seguindo o plano estipulado.


O Termo de Encerramento é o documento que formaliza a finalização das atividades do projeto. Pense no fim de um namoro e que é necessário deixar isso bem claro para as duas partes. :P






Documentos em Sistemas


Documentar um sistema custa muito caro e, na visão de alguns, não gera nada “útil” para o cliente. “Papéis não compilam” hehe


Se é caro gerar a documentação inicial, manter essa documentação viva, atualizada, útil e confiável também é caro.


E de que adiantam 10 gigas de documentos desatualizados e que a equipe simplesmente os descartam por não confiar plenamente neles?


Manter um sistema sem documentação depende única e exclusivamente dos analistas que construíram esse sistema. E aí não tem mágica: eles detêm o conhecimento em suas cabeças e a empresa proprietária do software é refém desses profissionais.


Para muitos, o código também é a documentação do sistema. Um código legível e bem organizado ajuda a entender mais facilmente como o sistema funciona e barateia as futuras manutenções. Mas não se iluda: o cliente nunca vai ler código.


Os protótipos são documentos intermediários que ajudam a vislumbrar a aparência esperada do sistema.


Os requisitos definem o que o sistema deve apresentar quando estiver pronto. As regras, por sua vez, definem como o sistema se comporta (regras de negócio) e quais são as entradas aceitas (regras de validação). Esse combo de requisitos e regras é a documentação básica do que é possível se fazer com o sistema.


Os casos de uso são documentos que descrevem a usabilidade do sistema, narrando a utilização do sistema por um usuário. Para cada ação possível do usuário, qual resposta o sistema deve apresentar.


Muita gente critica os casos de uso por serem documentos de difícil leitura o que acaba os tornando menos úteis.


Os casos de testes são uma espécie de documentação “de trás pra frente”. Supondo-se o sistema pronto, o caso de teste valida se o resultado produzido (gerado) é condizente com o resultado previamente esperado.


As histórias de usuário e os seus cenários de testes são alternativas menos verbosas aos casos de uso e casos de testes. Obviamente, geram uma documentação menos completa. É o velho dilema do custo-benefício.


Um documento muito importante para um sistema é o manual do usuário. Basicamente, ele descreve para os usuários finais como o sistema pode ser utilizado com segurança e em sua plenitude. E aqui perceba que o manual pode se apresentar em forma de tutorial ou de videoaula.




Fotos Antigas das Metrópoles


Há alguns meses, incrementaram a decoração do hall de entrada do prédio onde eu trabalho com fotos bastante antigas de Fortaleza. Eu achei genial. É histórico e reconfortante. A nossa imaginação viaja tentando fazer o link entre a imagem de hoje e a imagem do passado.


E foi de lá que eu tirei o mote para fazer esse post que ficou incubado por vários meses.


Uma foto é um documento riquíssimo que congela uma determinada imagem de um determinado momento.


A partir daqui, na parte lúdica do post, algumas fotos antigas de algumas das maiores cidades do Brasil…


[Fortaleza]

[Fortaleza]

[Rio de Janeiro]
 
[Rio de Janeiro]

[São Paulo]

[São Paulo]

[São Paulo]

[Curitiba]

[Belo Horizonte]

[Porto Alegre]

[Brasília]

[Salvador]

[Recife]

[Manaus]
 

[Várzea Alegre]


A gente se vê por aí!


Ei, psiu, se liga…
Dá para ficar sabendo das novidades do blog pelas redes sociais. Sigam-me os bons!


        

Conheça a minha obra completa em:

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Projeto ENEM





Eu me preparei a vida toda para o Vestibular. É sério! Na minha época era assim com todo mundo. A gente começava a estudar com 4 anos já pensando no Vestibular… Que doideira!


Você tinha que escolher previamente o curso para o qual iria disputar uma vaga. Obviamente, o meu pai escolheu pra mim. E obviamente, eu ignorei a escolha dele e fiz a minha própria.


Eu me inscrevi em três universidades, ou seja, paguei três taxas e participaria de três seleções com provas em vários dias. Era assim que funcionava em 2001.


E lá estava eu, com 16 anos, tentando decidir o que seria (?) da minha vida.


Na última semana de novembro, o Coordenador avisou que o Vestibular da Federal seria adiado para janeiro e, como a escola era boazinha (e precisava muito que a gente ficasse com os primeiros lugares), eles nos dariam mais 40 dias de aulas “gratuitas” até que chegasse o dia da prova.


Eu não pensei duas vezes: mandei todos à merda e fui descansar 40 dias no interior, na casinha dos meus pais, na minha casa, na nossa casa.


Era isso ou eu surtava.


Depois, voltei descansado para a maratona de provas. Primeira universidade, primeiro dia, e lá estava de novo o Coordenador:


Se eu soubesse 70% do que você sabe, eu tiraria primeiro lugar. Isso aqui não é só conhecimento.


Nossa!, me ajudou demais, hein!? :P


Eu sei que eu passei nas três universidades e choquei a sociedade quando eu dei as costas para a Universidade FEEEDEEEEERAAAAL e fui fazer o meu curso de Computação na Universidade Estadual do Ceará, à época o melhor curso. Enfrentei uma concorrência de 40 candidatos para 1 vaga e fiquei com a trigésima e última vaga. UFA!


Nessas épocas eu também já participava do ENEM: Exame Nacional do Ensino Médio. No entanto, naqueles tempos era exatamente o que dizia na sigla: uma provona pra avaliar a qualidade do ensino médio no Brasil.


Só em 2009, o governo finalmente conseguiu vencer o lobby das universidades que fabricavam caminhões de dinheiro com os vestibulares e transformou o ENEM na maravilha que é hoje e que eu tentarei descrever nesse post.


O ENEM atualmente é uma prova única (aplicada em dois dias) que te dá acesso a todo o sistema universitário brasileiro:


  • Às universidades públicas, através do SISU: com a possibilidade de, com uma única prova e nota, concorrer a diversas vagas em todo o Brasil;
  • Às universidades particulares, através do PROUNI;
  • Às universidades particulares, através do FIES;
  • Às universidades particulares, apenas utilizando a nota como critério de acesso e pagando as mensalidades por conta própria.


É ou não é do caralho, digo, genial!?


Mas, voltando ao post, ou tentando chegar nele, já pensou 6 milhões de pessoas fazendo a mesma prova no mesmo dia???


Pois isso existe e é no Brasil!!!


Tudo começa com um gigantesco banco de questões super bem sacadas (multidisciplinares) e obedecendo à Teoria de Resposta ao Item, ou seja, é possível comparar questões diferentes quanto à sua dificuldade e quanto à capacidade de acertar a resposta por acaso (chute). Dessa forma, é possível até aplicar duas provas diferentes em dois diferentes, se preciso.


Daí, é preciso selecionar o suprassumo das questões que terão o grandíssimo privilégio de serem impressas nas provas que chegarão a 6 milhões de canetas.


Imagina só a loucura que é fazer 16 milhões de provas serem impressas em gráficas, com os nomes dos candidatos e fazer com que cada prova chegue no devido candidato e com sigilo absoluto. Não pode vazar nenhuma questão, muito menos o temido “tema da redação”.


As provas são impressas em quatro cores diferentes e cada cor apresenta uma ordenação diferente das questões. É uma medida bem simples para evitar que um colega “pesque”/“cole” do outro que sentou ao seu lado.


Muita preocupação também com a utilização de equipamentos eletrônicos para fraudar o exame. Ano passado, teve quadrilha cobrando 180 MIL REAIS por um gabarito do ENEM. É minhas amigas e meus amigos, pode valer vaga em uma faculdade pública de Medicina.


Perceba que há uma galera gigantesca trabalhando na equipe desse projeto. Desde o Ministro da Educação, os policiais federais, o pessoal que imprime as provas… Milhares de professores são contratados para organizar a aplicação e fiscalizar as provas em todo o país. O pessoal que limpa as escolas, seguranças, porteiros, jornalistas… As diárias variam de 120 a 300 reais por dia de prova.


Em 2016, 655 MIL PESSOAS trabalharam no ENEM. É brincadeira!? Que projetão extraordinário! Que orgulho!


O ENEM dá show de acessibilidade provendo condições especiais para portadores de: autismo, baixa visão, cegueira, deficiência auditiva, deficiência física, deficiência, intelectual (mental), deficit de atenção, discalculia, dislexia, surdez, surdo, cegueira e visão monocular.


Gente, esse ano o ENEM vem com prova EM LIBRAS! #PQP #FalaSério #OQueÉIsso? É demais e eu fico cada vez mais orgulhoso desse projeto.







O ENEM também provê atendimento diferenciado para gestantes, idosos, lactantes, estudantes em classe hospitalar e em outras situações específicas.


A prova começa às 13 horas de Brasília. Na prática, a prova começa em 4 horários diferentes ao longo de um país continental e em horário de verão.


E isso com certeza é uma das causas daquelas cenas lamentáveis de pessoas atrasadas chorando nos portões das escolas e tão bem (mal) exploradas pela mídia sensacionalista.


Um país tão multi quanto o nosso tem espaço pra tudo e tem religiosos que “guardam” o sábado. Eles só podem trabalhar nos sábados após o pôr do sol. Até 2016, eles ficavam confinados das 13 horas (de Brasília) até o pôr do sol para começar a prova do sábado. E foi isso que motivou a mudança do ENEM 2017 para dois domingos: 05 e 12 de novembro.


Seja por protesto político ou por qualquer outro problema, uma sala ou até mesmo um prédio pode ficar indisponível no dia da prova e a gerência do projeto precisa dar resposta a isso. Não é fácil, hein!?


A taxa de inscrição para 2017 ficou em 82 reais. E aí entra uma contabilidade maluca pra fazer o projeto funcionar, porque esse valor não chega nem perto de cobrir os custos do projeto, ainda mais considerando as isenções que o governo dá em diferentes condições.


Buscando aqui os números de 2016, foram arrecadados 136 milhões de reais com taxas de inscrição e o projeto ENEM 2016 ficou orçado (despesas) em 788 milhões de reais.


Lembrando que é preciso recolher todas as provas de volta, em segurança, processar os gabaritos, divulgar as notas…


Obviamente, a execução continuada ano após ano traz as valiosas lições aprendidas de como melhorar o projeto a cada execução.













Pra terminar, quero falar sobre o projeto de corrigir as redações do ENEM hehe… Existe uma seleção (hehe) para recrutar e treinar milhares de professores de Português que corrigirão as redações. Cada redação é corrigida de duas a três vezes e cada correção rende 3 reais ao professor.


Deixo vocês com os meganúmeros de um dos projetos mais top fodásticos que eu já conheci:


Números do Enem 2016
8.732.184 inscritos
2.494.294 faltaram
6,2 milhões de pessoas fazendo a mesma prova no mesmo dia!!!
16 milhões de provas impressas
1.727 municípios de aplicação
17 mil locais de prova
77 mil malotes
6,1 mil rotas de distribuição
1.772 coordenadores estaduais e municipais
33 mil coordenadores de local de aplicação e assistentes
476 mil chefes de salas e aplicadores
20 mil aplicadores especializados
1 mil coordenadores de unidades prisionais e educativas




Boa sorte, macho véi. Boa sorte, macha véia. Boa prova! Se eu soubesse 70% do que você sabe… :P


Até o próximo encontro!


Ei, psiu, se liga…
Dá para ficar sabendo das novidades do blog pelas redes sociais. Sigam-me os bons!


        

Conheça a minha obra completa em: