segunda-feira, 13 de março de 2017

Certo é como você faz. Errado é como os outros fazem.



Certo é como você faz. Errado é como os outros fazem.


E aí? Já tinha pensado nisso? Assim dessa forma tão crua e direta?


Tem gente lendo agora e me achando um gênio: “caramba, não é que é mesmo!?”.


Tem gente que está com raiva de mim, me odiando. Mas não era isso mesmo o que você pensava?


Certo é como você faz. Errado é como os outros fazem.



[Sobre ideia do humorista "Este é Alguém"]



Desde que nós começamos a ouvir, a moral, a ética, a religião, os costumes, a ciência, as mídias, os nossos pais e as demais pessoas com quem convivemos nos ensinam o que é certo e o que é errado.


E assim nós crescemos num ambiente onde cornetar é o esporte preferido de todos. Todo mundo gosta de reclamar, de criticar e de se intrometer na vida dos outros. Todos criticam todos.








Qual é o melhor time? É certo torcer para o alvinegro ou para o tricolor? Rubronegro, verde, azul, vermelho ou laranja? O certo mesmo é só torcer pela seleção da CBF ou mais certo ainda é não torcer para time algum?







Tem gente que acha certo doar todo mês 10% do seu salário para o pastor. E tem gente que acha certo mesmo é não ter religião nenhuma.


É certo querer utilizar agora a Bíblia: um livro escrito há 2 mil anos? Ou o certo mesmo é nem ter Bíblia?







Quem está certo é o pastor casado ou o padre celibatário?


Quem está certo é quem casa cedo ou quem curte a solteirice até já não poder mais? E quem fica apontando a moça “velha” que fica “encalhada” e que já está passando da hora de procriar?


Se isso aqui fosse uma poesia e não uma prosa, eu já teria até o mote: certo é como você faz. Errado é como os outros fazem.


Tem gente que critica o vizinho que toma a sua cervejinha, mesmo que essa cervejinha não traga nenhum contratempo para o julgador. (E aqui você pode trocar cerveja por álcool e/ou outras drogas/vícios.) Quem está certo é o vizinho bebedor feliz ou o sóbrio?


É mais certo sair para beber no bar ou beber em casa? Ou nem tocar em bebida?


E por que o padre bebe vinho?


Tem que gente que quer ser fitness. Fazer vários esportes e postar no Face. Correr 42 km, mesmo que isso lhe traga sérios danos físicos. Para outros, o certo mesmo é ser sedentário, mesmo que isso lhe traga sérios danos físicos. Então me diga: quem está certo?


Tem gente que está na farra todo dia. Viajando, passeando, na balada, curtindo… E postando! Dinheiro que parece infinito para a diversão. Mas não consegue juntar duas moedas. Você acha isso certo? Ou o certo é botar tudo o que sobra na poupança e viver a vida mais monótona possível?


Quem está certo é quem gosta de filmes ou quem gosta de músicas?


Está certo quem escuta o som bem alto, bem baixinho ou só no fone de ouvido? Ou quem nem mesmo gosta de música?


Nacional ou estrangeira? Forró ou rock? Safadão ou forró tradicional?


E aquele cara “barra pesada” de direitona? Ele está mais certo do que o cara “bonzinho” de esquerda?


É certo fazer política ou o certo mesmo é sair dessa coisa “nojenta”?


E aquele mala, digo cara, superexpressivo que faz 10 posts por dia nas redes sociais? Quem está certo é ele ou o carinha que nem tem Facebook?


Se eu estivesse no lugar dele, eu faria o contrário”. Mas você não está, cara.


O mais certo é cuidar desse nosso planeta maravilhoso chamada Terra ou tentar descobrir outros planetas?


(E aqui eu dei um spoiler porque esse é o tema de um post futuro.)







Você mataria alguém?


Claro que não, né?


Beleza. Então, tem um assassino pronto para matar uma pessoa da qual você gosta muito (pai, mãe, irmãos, filhos, marido, esposa…), você tem uma arma e pode impedi-lo. Você mataria alguém? Isso é certo ou errado? É “menos errado”?


Se você chegou até aqui e está em um ambiente apropriado, repita comigo em voz alta para que você ouça bem a sua própria voz:


CERTO É COMO EU FAÇO!
ERRADO É COMO OS OUTROS FAZEM.


Obviamente, quando os outros fazem coisas que a gente também faria, a gente acaba achando que eles estão “certos”.


Como às vezes eu gosto de dizer com muito sarcasmo: ceeeeeeerto!




MAIS PONTOS E MENOS INTERROGAÇÕES


Filosofia não é para responder. É para perguntar. Para pensar. Filosofar.


A gente acha muito certo mesmo é se meter na vida alheia. Antes, o costume era botar as cadeiras na calçada no fim da tarde e ficar vendo o movimento da rua para ter assunto/entretenimento. Falar mal dos outros.


Com as redes sociais, as coisas ficaram bastante facilitadas. A gente está o tempo todo conectado a pessoas dos mais longínquos lugares. A imensa maioria dessas pessoas se expõe um mínimo que seja nas redes sociais e é um prato cheio: já temos bastante assunto/entretenimento. Que delícia!


Nesse post, eu tentei provocar a discussão sobre o que é certo ou errado. Será que existe mesmo o certo e o errado? O mais certo? O certo-relativo? O certo-depende?


Eu acho que existem várias formas de viver e de agir. Todas elas certas. Dependendo do momento, das circunstâncias e do que a própria pessoa julga ser certo.


O certo (huahuhauhauahuhauh) mesmo é convivermos bem com todos os que estão ao nosso redor. Exercitarmos nossas habilidades de respeito, empatia, paciência e tolerância, para que o nosso modo de viver não traga prejuízos ou contratempos aos que estão à nossa volta. Fora isso, cada um faz o que achar certo. E que cada um cuide de si mesmo. Vamos ajudar a quem precisa, mas, principalmente, vamos deixar os nossos prejulgamentos guardados.




POST SCRIPTUM


Para acabar essa filosofia toda, quem está mais certo:
  • quem leu esse post ou
  • quem pulou fora já desde o título?


E vê se não vai sair falando mal do meu blog porque isso é MUITO errado! :P


Até a próxima!




POST SCRIPTUM 2

O blog acaba de ultrapassar a marca de 30 mil visitantes. Valeu, galera, vocês são demais!
Obrigado é a palavra que melhor define o que eu estou tentando dizer.







Ei, psiu, se liga…
Dá para ficar sabendo das novidades do blog pelas redes sociais. Sigam-me os bons!


        

Conheça a minha obra completa em:

Nenhum comentário:

Postar um comentário