quarta-feira, 7 de junho de 2017

Arrudiando o Ceará: Pontal de Maceió, Fortim (CE)








Eu mantenho os blogs com dois objetivos:
1. Divulgar o meu trabalho como escritor
2. Conhecer pessoas, músicas e lugares


Eu diria que o blog está se pagando. Já conheci muita gente por aqui e uma delas foi o José Júnior. É incrível a afinidade que temos para os mais variados tipos de assuntos. Estamos nos falando diariamente e ele acabou se tornando um dos meus melhores amigos na minha fase atual.


Nessas conversas ele estava me enchendo a paciência pra escrever um post no blog e eu, já sem aguentar, resolvi ceder e emprestar a minha caneta pra ele.


Ele é o rei do Instagram e adora fazer fotos bacanas com aquele monte de hashtags sem sentido (?). Ele vem aqui nos contar a história de uma viagem no feriado. Faltou água na casa do cara e ele quase ia bater na França por causa disso.


Um post patrocinado pela Prefeitura de Fortim através da Secretaria Municipal de Turismo. Brincadeira, o blog não tem patrocinadores. :P


Então bora lá curtir o post do “Cabeça de Jerimum”…







Arrudiando o Ceará: Pontal de Maceió, Fortim (CE)
por José Júnior


Essa é a história de um feriado incrível de um “rapaz latino-americano sem dinheiro no bolso” Rsrs.


Quando o feriado da semana santa chegou, eu tinha pouca grana. É sério! :P Porém, não queria ficar em casa, onde até mesmo a água da torneira havia acabado.


Chegando na rodoviária de Fortaleza, fiz “sa-la-mê-min-guê” e caiu no guichê da São Benedito. A passagem me custou em torno de R$ 15,00 e Fortim foi o destino escolhido. A 130 km da capital, esta cidade nasceu às margens do Jaguaribe, rio que, de cara, me encantou.


Quando desci na praça já se passavam 2 horas do embarque. Sim, é este o tempo, pois o ônibus para de cidade em cidade.


As praias, como normalmente acontece, não estão na sede do município, e, sim, nas cercanias. Com 5 reais, peguei um táxi - passam a cada 15 minutos – para a famosa Pontal de Maceió.


Pontal de Maceió era uma vila de pescadores e mantém até hoje as características simples de uma. Você pode começar o dia tomando um café na calçada no Café das Artes. Ou, ainda, no fim de tarde, vendo crianças a brincar de bola com suas mães tricotando de frente à igreja.







Pontal tem tudo o que eu mais gosto em uma praia: água cristalina, cerveja barata e o turismo ainda é tímido.


Porém, não pense que não há estrutura. Há! E olha, com a qualidade do interior.


Comi costelinha suína com molho barbecue no Praia Pub. O dono do estabelecimento, o Ricardo, e o chef Yuri, vieram à minha mesa, conversar e se certificar do meu conforto. Há empreendedores que não sabem o quanto isso é importante.






A Marguerita feita por Jean, um francês gente fina do Vila Stella Cadente, é uma das melhores que tomei. Some a isto o ambiente interno que, ao cair da tarde, se transforma, e a vista do pôr do sol de lá mesmo… Não tem preço.







Fiquei na pousada Santa Edwiges, da Auri. Precinho camarada feito para um amigo que ajudou a malhar o Judas – tradição local que é levada muito a sério.


Este post não é somente sobre o lugar, mas também sobre pessoas.


Em busca das cavernas, me perdi, e fui resgatado por um casal de novinhos de Fortim: a Thay e o Alexandre. Passaram comigo grande parte do dia: almoçamos juntos, demos muitas risadas e, hoje, somos um grupo de Whatsapp chamado “amigos das cavernas”, com planos pra aventuras futuras.







Muito mais inusitado foi conhecer dois irmãos franceses: um, com pouco conhecimento de Português e o outro, somente com Francês e Inglês. Este, há quatro meses fora de casa, rodava o mundo e era a vez do Ceará.


Salut, ça va?” Esta brincadeira foi o início de um mês indescritível pra mim na companhia deles. Causo pra outro post. (Vai pensando que tu vai escrever aqui de novo hehe…)


Pontal de Maceió é paradisíaca: alguns passos na praia e você está sozinho sem ver ninguém ao seu redor. Faça isso em direção às pedras e você encontra pequenos monólitos, esculpidos pelo tempo, em forma de animais, assim como cavernas que surgem e desaparecem conforme a maré.







Quer um conselho?! (Não hehe) Conheça esse pedaço de chão cearense que vale a pena.

Até a próxima.


"José Jr. é um coração irrequieto apaixonado pela natureza nordestina."



Ei, psiu, se liga…
Dá para ficar sabendo das novidades do blog pelas redes sociais. Sigam-me os bons!


        

Conheça a minha obra completa em:

22 comentários:

  1. Respostas
    1. Ohhhh Nica te amo mais do q pizza. Rsrs.

      Excluir
  2. Que massa... Um post sobre pessoas, não somente sobre o lugar. Amei a história! Pessoas fazem parte da minha lista de 5 coisas que sempre gosto ter por perto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vlw Nena. Foi uma luta arrancar a caneta do teu irmão. rsrs. abraço.

      Excluir
    2. Já que é um post bem cearense: aí dentro, macho!

      Excluir
  3. Que legal José, foi um prazer fazer parte dessa história,e de ter te conhecido! Foi muito mesmo, vamos se ver novamente e fazer novas aventuras!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua amizade Alexandre foi um grande presente de Fortim.

      Excluir
  4. Muito boa sua história sobre suas viagens em nosso estado José falando sobre suas aventuras e conhecimento de novos povos continue com seus relatos, parabéns!!!

    ResponderExcluir
  5. Adorei essa história. Hahaha. Continue escrevendo. ����

    ResponderExcluir
  6. Eu amo ouvir histórias sobre viagens! Com td certeza me deu vontade de conhecer esse cantinho de um país tão belo!
    Cm sempre digo, viajar é adquirir cultura, fazer amizades e engordar provando as comidas e bebidas locais! Kkkk
    Ansiosa pra sua próxima aventura, pq viajei junto com vc em sua aventura sem rumo!
    Love You ��

    ResponderExcluir
  7. Amei o post, quero ter oportunidade de conhecer... <3

    ResponderExcluir
  8. Muito legal a história, assim vou querer conhecer está maravilha da natureza e das pessoas que lá vivem

    ResponderExcluir
  9. Cara que post massa, que parceria de futuro rsrs.

    ResponderExcluir
  10. salutttttt josé ça va ou quoi???

    Tu as raison de rédiger un article sur pontal de Maceio . Comme tu dis cet endroit vaut vraiment la peine d'être visiter. Cet endroit restera à jamais dans mes souvenirs. D'une part, pour le paysage magnifique que propose ce littoral et puis pour avoir eu l'occasion de faire ta connaissance :) :) .
    En espérant pouvoir à nouveau découvrir d'autres décors paradisiaques en ta compagnie prochainement .

    Prends soin de toi mec.

    On se voit bientôt si dieu veut. ;)

    ResponderExcluir
  11. Salut Jose!!adorei o post, um lugar lindo. Saudades. Silvia

    ResponderExcluir
  12. Esse meu primo, vou te contar... Ow cabra pra gostar de rodar esse meu de mundo. Texto bacana e blog muito interessante. Parabéns ao Jr. e ao responsável pelo blog.

    ResponderExcluir
  13. Lindo local, de natureza incomparável, belas dunas, água limpa e carisma do interior! Espero voltar em breve! E que você continue esse belo trabalho!

    ResponderExcluir
  14. José! Daria para desconfiar que foi você quem escreveu esse post só por encontrar expressões do tipo "rapaz sem dinheiro no bolso", "sa-la-mê-min-guê", "com 5 reais", "cerveja barata", "não tem preço", "precinho camarada", entre outras que te traduzem. Já tive o prazer de passar pela cidade e tomar um banho no rio. Gostei de saber que existem lugares interessantes os quais eu não visitei e fica a dica para a próxima vez! Valeu, irmão! Adoro esse seu espírito aventureiro. Continue assim, camarada! Não conhecia o blog, farei mais visitas por aqui.

    ResponderExcluir